Rio em festa

Ao longo de 14 meses, cerca de 200 eventos oficiais celebram os 450 anos da cidade

O Rio de Janeiro celebra seus 450 anos em 1º de março. Os festejos, porém, já estão acontecendo, com mais de 200 eventos planejados para os próximos 14 meses, de acordo com o calendário comemorativo oficial divulgado pela Prefeitura e pelo Comitê Rio450.Divididos em seis categorias – Artes, Esportes, Seminários, Presentes, Música e Festivais – eles tomam diversos pontos da cidade, a partir de janeiro, que conta com23 eventos durante o mês.

Concurso Rainha 450, que escolherá a musa oficial das comemorações, é um dos destaques. A grande final, entre 33 participantes, vai ser no próximo sábado dia (17/01), no Imperator, no Méier, e conta com transmissão ao vivo pela emissora Band Rio. A tradicional corrida de São Sebastião, que acontece no Aterro do Flamengo, no dia do padroeiro da cidade (20/01) também faz parte do calendário oficial de evetos, assim como a exposição Guinard e o Oriente, em cartaz até abril no Museu de Arte do Rio (MAR). Para os amantes dos esportes radicais, o Oi Bowl Jam 2015 é uma boa opção: entre os dias 22 e 25/01, nomes consagrados do skate mundial, como Sandro Dias, Pedro Barros e Nilo Peçanha, disputam o prêmio de $70 mil no Parque Madureira. Quem não abre mão de um programa mais tranquilo, de preferência envolvendo uma boa música, vai se encantar como projeto Música no Museu, que, ao longo do mês de janeiro, apresenta concertos gratuitos em diversos espaços culturais da cidade, em homenagem aos imortais da música brasileira.

Passeios contam a história do Rio

Os eventos gratuitos, aliás, são um caso à parte, sobretudo os passeios guiados, que oferecem ao público uma verdadeira aula sobre a história, a geografia e os diferentes aspectos culturais da cidade abençoada por São Sebastião. O Roteiros Geográficos do Rio, coordenado pelo professor João Baptista Ferreira de Mello, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), acontece nesta segunda-feira (12/01), a partir das 10h. O ponto de encontro é a Igreja das Irmandades Negras do Rosário e Benedito, mais conhecida como Igreja do Rosário, na Rua Uruguaiana. Não é necessário fazer agendamento.

Com o tema As Catedrais de São Sebastião do Rio de Janeiro, a proposta de Mello é relembrar que igrejas como Santa Cruz dos MilitaresNossa Senhora do Carmo da Antiga Sé (ambas localzadas na Rua 1º de Março) e a própria Igreja do Rosário já atuaram como catedrais em diferentes épocas. “As pessoas gostam de descobrir as histórias das ruas, das edificações, dos centros culturais e das igrejas. É muito gratificante traduzir a cidade que é nosso lar e nosso lugar por excelência para cariocas e turistas”, defende o professor, que apresenta algumas curiosidades históricas durante o trajeto, que inclui ainda a atual Catedral Metropolitana, na Avenida Chile. “De 1737 a 1808, a Igreja das Irmandades Negras do Rosário e Benedito abrigou a Catedral de São Sebastião. A Corte, quando chegou ao Rio de Janeiro, agradeceu pela viagem bem sucedida no local que abrigava a Catedral, que era a igreja de negros libertos e escravos. Isso representava um paradoxo para uma sociedade marcadamente escravocrata”, aponta.

Outro passeio guiado que acontece em janeiro, no dia 25, é o Rolé Carioca, realizado pela Universidade Estácio de Sá e pelo Estúdio M’Baraká. Os professores Rodrigo Rainha e William Martins, da própria Estácio, recepcionam o público a partir das 9h, em frente ao Paço Imperial. O rolé, que acontece de maneira descontraída, abrange a Praça XV, as obras do Mestre Valentim, o Arco do Teles e o Palácio Tiradentes, sede da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), além da Casa França-Brasil, dos Centros Culturais Banco do Brasil e dos Correios e das Igrejas do Carmo e de São José. Rainha defende a importância de revisitar o passado histórico da cidade. “Um problema grave na nossa sociedade é a falta de pertencimento e de identidade. As pessoas estudam história como se ela não fosse nossa, como se não pertencêssemos a ela. O objetivo dessa aula na rua é mostrar que nós somos a cidade e que a cidade somos nós”.

Cinco iniciativas se estendem por um período mais longo e também marcam o calendário oficial de eventos: o Pavilhão Rio450, que abrigará a exposição interativa Rio450 Inimaginável a ser inaugurada anda neste primeiro semestre, abordando a paisagem, as transformações urbanas e as manifestações culturais da cidade; oPassaporte dos Museus Cariocas, resultado de uma parceria firmada com o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) para estimular a visitação a museus por meio da criação de um documento que será carimbado a cada museu visitado, integrando cerca de quarenta instituições; aMemória Carioca, que vai incentivar os cariocas a abrirem seus baús de recordações em busca de fotos, documentos e artefatos sobre o Rio de Janeiro, em parceria com o Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro, com o Instituto Rio Patrimônio da Humanidade e com a Secretaria Municipal de Ciência e Tecnologia; a Biblioteca Rio450, que será lançada ao longo de 2015, reunindo quase setenta títulos sobre os mais diversos aspectos da história e da cultura carioca, e, por fim, osJogos Rio450, resultado de uma parceria com a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro. Antes do início das partidas do Campeonato Estadual deste ano, será executado o hino oficial do Rio, Cidade Maravilhosa. Além disso, a bola do campeonato terá a marca Rio450 e o vencedor do torneio ganhará o título de Campeão dos 450 Anos.

Para Marcelo Calero, Presidente do Comitê Rio450, a principal preocupação ao montar o calendário era fazer com que os cariocas de todas as regiões da cidade se identificassem com os eventos propostos. “Nós tivemos duas preocupações básicas: que toda a Cidade fosse coberta, ou seja, que as comemorações estivessem presentes por todo o Rio de Janeiro, e também que todos os cariocas se identificassem com elas e se sentissem pertencentes a essa festa. Acho que este é um grande legado que nós deixamos para os 450 anos. Uma festa em que o carioca se veja realmente retratado”, acredita.

———-

Fonte: http://www.cultura.rj.gov.br/

Fotografia: Gratuitos, passeios guiados reúnem vários cariocas e turistas  (Crédito: Divulgação)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>